Início > Ciência e tecnologia > Desenvolvida lâmpada ultravioleta de alta intensidade que poderia eliminar coronavírus

Desenvolvida lâmpada ultravioleta de alta intensidade que poderia eliminar coronavírus


Cientista no laboratório da Universidade de Chulalongkorn durante o desenvolvimento de uma vacina candidata de tipo RNAm para a doença do coronavírus (COVID-19) em Bangkok, Tailândia, 25 de maio de 2020

© REUTERS / Athit Perawongmetha

Cientistas de universidades dos EUA e Japão estão colaborando em um projeto que pretende criar um dispositivo econômico e com produção em massa para matar o novo coronavírus.

No futuro poderá ser possível não simplesmente desinfetar, mas matar coronavírus e patógenos presentes em superfícies com a ajuda de luzes ultravioletas (UV) de alta intensidade, segundo uma pesquisa conjunta conduzida pela Universidade da Pensilvânia e Universidade de Minnesota, dos EUA, bem como pela Universidade Tohoku e Universidade de Tóquio, do Japão, e publicada na segunda-feira (1) na revista Nature.

Cientistas norte-americanos e japoneses dizem ter desenvolvido “diodos [semicondutores] emissores de luz UV de alto desempenho, que permitiriam criar dispositivos pessoais, portáteis, duráveis, energeticamente eficientes e não nocivos para o ambiente destinados a eliminar o novo coronavírus.

Que comprimentos de onda da luz ultravioleta são melhores para matar coronavírus e desinfetar superfícies? Uma equipe interdisciplinar de pesquisadores do estado da Pensilvânia foi premiada com capital semente [pré-financiamento de projetos empresariais] para descobrir isso.

Segundo o comunicado da Universidade da Pensilvânia, os pesquisadores chegaram à conclusão que o niobato de estrôncio seria “o material que pode mudar o jogo”. Os cientistas pediram aos seus colegas japoneses que obtivessem filmes de niobato de estrôncio e obtiveram bons resultados com ele.

O projeto reuniu US$ 90 mil (R$ 468 mil) para determinar as condições de intensidade de luz ultravioleta e tempo de exposição ao vírus, cujos testes serão realizados no laboratório de Biossegurança Nível 2 do Parque Estadual da Pensilvânia.

Aplicação prática

Além disso, a equipe irá aplicar os resultados em modelos computacionais para ajustar seu uso em diferentes lugares, evitando que os patógenos se espalhem pelo ar e dentro dos edifícios.

“Embora nossa primeira motivação no desenvolvimento de condutores transparentes de UV fosse desenvolver uma solução econômica para a desinfecção da água, agora percebemos que essa descoberta inovadora oferece uma solução potencial para desativar a COVID-19 em aerossóis que podem ser distribuídos nos sistemas de climatização […] dos edifícios”, explica um dos pesquisadores, Joseph Roth, doutorando em ciência e engenharia de materiais na Universidade da Pensilvânia.

Os dispositivos que emitem luz ultravioleta já conseguem elaborar esse trabalho, mas são muito caros, requerem um nível de emissão elevado (de 200 a 300 nanômetros) para matar os vírus, utilizam lâmpadas de descarga que contêm mercúrio, são volumosos, duram pouco e requerem uma grande quantidade de energia para funcionar, impedindo seu uso maciço contra o SARS-CoV-2, explica a equipe.

Assim, se tiver sucesso, este método promete um meio econômico e maciço de eliminação de vírus e patógenos em superfícies, algo particularmente importante durante a atual pandemia.




Fonte: © Sputnik

Publicidade

Sobre Geek News

Geek News é uma agência Brasileira que lhe apresenta as principais e mais recentes notícias, notícias urgentes, temas políticos, econômicos e sociais da atualidade.

Veja Também

Farmacêutico mostra pílulas de hidroxicloroquina usadas para tratar paciente com COVID-19 em hospital em Liege, na Bélgica

COVID-19: OMS anuncia interrupção de testes com hidroxicloroquina

© REUTERS / Yves Herman A Organização Mundial da Saúde (OMS) optou interromper a randomização …

Barco viking na Noruega (imagem referencial)

Menino irlandês recebe aula prática de história ao achar barco de 4 mil anos (FOTO)

© Foto / Pixabay / art_of_pboesken Um aluno entediado, que abandonou suas lições de casa …

Imagem artística mostra mapeamento do asteroide Bennu pela sonda da NASA OSIRIS-REx

Luz solar consegue quebrar rochas no asteroide Bennu, revelam FOTOS de sonda da NASA

© AP Photo / NASA/Goddard/Universidade do Arizona Grande quantidade de processos ocorre ao mesmo tempo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.