Início > Américas > Venezuela denuncia ‘pressões indevidas’ do Brasil para forçar saída de diplomatas

Venezuela denuncia ‘pressões indevidas’ do Brasil para forçar saída de diplomatas


Apoiadores do presidente Nicolás Maduro em Caracas, na Venezuela (foto de arquivo)

© AP Photo / Ariana Cubillos

O governo da Venezuela criticou o governo brasileiro por determinar a saída de diplomatas venezuelanos que atuam no Brasil até sábado (2 de maio) e assegurou que eles não deixarão seus postos.

Por meio do Twitter, o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Jorge Arreaza, falou que o Brasil exerce “pressões indevidas” para “forçar a saída intempestiva da equipe diplomática e consular venezuelana”.

Além disso, o chanceler acusou o governo brasileiro de alegar “negociações que “nunca foram realizadas” para justificar a retirada. 

#COMUNICADO | Venezuela informa a la comunidad internacional sobre la violación del Derecho Internacional por parte del Gobierno de Brasil, al forzar la salida de nuestro personal diplomático y consular antes del 2 de mayo, alegando negociaciones que nunca han sido celebradas. pic.twitter.com/QI6bMffDFK

Venezuela cumpre com a obrigação de informar a comunidade internacional sobre as pressões indevidas exercidas pelo governo da República Federativa do Brasil, ao pretender forçar a saída intempestiva da equipe diplomática e consular venezuelana nesse país antes do dia 2 de maio, alegando supostas negociações prévias, que nunca foram realizadas

Segundo o governo de Nicolás Maduro, com a medida, o presidente Jair Bolsonaro busca deixar desassistidos os cidadãos venezuelanos que vivem no Brasil durante pandemia da COVID-19. 

“O governo do senhor Jair Bolsonaro pretende agora aumentar o descaso com a comunidade venezuelana no Brasil, com uma manobra que busca provocar o fechamento dos escritórios consulares da Venezuela nesse país, após ter abandonado seus próprios compatriotas com a retirada unilateral da equipe diplomática e consular do Brasil na Venezuela”, afirma comunicado do governo venezuelano. 

‘Não abandonarão’ seus cargos

Além disso, o governo Maduro falou que seu representantes diplomáticos e consulares “não abandonarão” seus cargos “sob subterfúgios” alheios ao direito internacional, que têm como “único propósito enganar a opinião pública” dos brasileiros “para dissimular sua aberta subordinação ao governo estadunidense”. 

Na quarta-feira (29), o governo brasileiro, por meio de ofício do Itamaraty, informou à embaixada da Venezuela que seus diplomatas têm até 2 de maio para deixar o Brasil.

Em março, o Brasil já havia determinado a saída de vários diplomatas e funcionários consulares da Venezuela.

O governo Bolsonaro não reconhece Maduro como presidente legítimo e mantém relações com o autoproclamado presidente interino da Venezuela. Já o governo da Venezuela, por sua vez, acusa o Brasil de estar ao lado de Estados Unidos e Colômbia para desestabilizar o país e justificar uma invasão.




Fonte: © Sputnik

Publicidade

Sobre Geek News

Geek News é uma agência Brasileira que lhe apresenta as principais e mais recentes notícias, notícias urgentes, temas políticos, econômicos e sociais da atualidade.

Veja Também

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, (à direita), cumprimenta o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, (à esquerda) em Washington, no dia 6 de fevereiro de 2020.

Casa Branca nega que Trump tenha perdido confiança em Guaidó

© AP Photo / Luis M. Alvarez O presidente dos EUA, Donald Trump, não perdeu …

Presidente dos EUA, Donald Trump, usa celular durante reunião na Casa Branca, em Washington, EUA, 18 de junho de 2020

Trump diz que poderia encontrar Maduro e expressa dúvidas em relação a Guaidó, diz site

© REUTERS / Leah Millis O presidente estadunidense, Donald Trump, falou que poderia encontrar o …

Líder oposicionista venezuelano Juan Guaidó (foto de arquivo)

Guaidó abre embaixada na Bolívia após país romper com Maduro

© AFP 2020 / Cristian Hernandez Equipe de trabalho nomeada pelo líder oposicionista venezuelano Juan …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.